Woman picking skin

 

É justo dizer que espremer espinhas tem muitos fãs. Com canais de Youtube e foruns virtuais dedicados a espremer espinhas, e até recentemente o fenômeno de celebridades que espremem espinhas, parece claro que há certa fascinação com a manipulação de espinhas. Apesar de ser uma sessão satisfatória para alguns, espremer espinhas pode causar cicatrizes na pele, e ainda pior, acne. O que um espremedor de espinhas pode fazer? Se você está entre essas pessoas que não conseguem ficar com as mãos longe desses “amiguinhos com pus,” aqui vão algumas dicas de cuidados saudáveis:

Qual o problema em espremer espinhas?

Doutora Zayika Rice, da Universidade de Medicina da Emory University School in Atlanta recomenda a você pensar em uma espinha como um pequeno saco infestado de bactéria, restos e óleo. “O que nós chamamos de pústula está na verdade mantendo as bactérias contidas,” diz ela. Por isso, quando você espreme a espinha, o pus se dispersa pela pele, entrado em outros poros e causando ainda mais espinhas. Pior ainda, espremer uma espinha pode forçar todo o pus a penetrar a pele ainda mais profundamente na sua pele e a bactéria que já está no seu dedo pode tornar a espinha ainda mais vermelha, mais inflamada, infectada e inchada, e pode resultar em cicatriz permanente.

Qual a melhor coisa para se fazer? “Deixe a espinha morrer e desaparecer normalmente,” aconselha Rice. Uma espinha deixada sem ser tocada deve curar dentro de 3 a 7 dias, enquanto que uma espinha espremida pode resultar impropriamente numa criação de cicatrizes para o resto da vida.

Deixe para um profissional

Dermatologistas sabem como espremer uma espinha seguramente. Eles colocam um par de luvas, usam uma seringa esterilizada e usam um extrator para sugar o pus. No entanto, se você simplesmente não consegue parar de mexer nas suas espinhas, existe um método para essa loucura.

Espremer Espinha 101

- Espero pelo momento perfeito. Quando a sua espinha tiver com a cabeça firme e dura, significa que o pus está perto da superfície e pronto para ser drenado.

- Lave as suas mãos com sabonete e sabão. Use uma “escova de unha” para limpar as suas unhas.

- Esterilize uma agulha e segure-a em cima de uma chama. Deixe-a esfriar, e esfregue com álcool etílico. Aplique o álcool na espinha e também na ponta dos seus dedos.

- Seque os seus dedos e enrole num papel limpo.

- Segure a agulha paralela à superfície da pele e gentilmente pince o topo do centro da espinha.

- Use seus dedos, ou um pedaço de algodão para espremer gentilmente a espinha, pressionando ao redor, e não no topo da espinha. Se o pus não emergir facilmente, pare. Isso significa que a espinha ainda não está preparada.

- Aplique mais álcool ou bacitracina nos resquícios.

Maquiagem

Se você está entre aqueles que conseguem resistir ao impulso de espremer uma espinha, existe sempre a maquiagem como alternativa. Rice aconselha escolher um noncomedogenic cover upo que significa que não vai bloquear os seus poros. Ela aconselha a você manter o uso do mesmo no mínimo. “Menos é sempre mais quando se trata de encobrir um defeito,” diz ela.

A artista de maquiagem de Hollywood Tasha Reiko Brown aconselha, “Quando você tenta encobrir uma espinha, o seu alvo é remover a vermelhidão, e não esticá-la”. Se você continua acumulando camadas e camadas de maquiagem, você vai criar uma pequena montanha. “Pode não ser uma montanha vermelha, mas será uma maior e mais visível do que aquela que você criou inicialmente.”

Brown recomenda usar um corretivo que combine com o seu tom de pele, ou uma base com uma textura mate, e não cremosa. Estes são os mais comuns. Quando se trata de métodos de aplicação, Brown escolhe um pincel com cerdas curtas, melhor do que os dedos. “Desse jeito você consegue o corretivo no lugar exato onde eu preciso sem deixar marcas de dedo para trás,” diz ela.